Qual é a importância de uma escala musical para aprender piano?

Qual é a importância de uma escala musical para aprender piano?

Se você começou estudando o piano sem pegar um único dia para estudar teoria, será difícil para que você consiga se aprofundar de verdade como pianista.

E mesmo que você tenha começado pela teoria para aprender a tocar piano e não tenha começado pelas escalas, volte e recomece. Pode parecer um pouco chato, mas a escala musical é essencial para que você crie uma base teórica mais sólida e até mesmo toque de maneira mais fluente.

Além disso, conhecer bem as escalas é o que faz com que um pianista fique cada vez mais ágil ao tocar e entenda de maneira profunda as bases harmônicas e melódicas de uma música. E a surpresa? Bem, ao saber de modo mais aprofundado como funcionam as escalas musicais, você ficará muito mais apto a improvisar a música na hora de tocar.

Muitas melodias que soam muito bem aos ouvidos nada mais são do que uma junção de diferentes escalas que misturam diferentes tons.

É muito comum que iniciantes busquem aprender a música diretamente sem antes estudar a parte teórica. O que eles não sabem é que muitas das peças utilizadas em concertos só foram compostas porque tiveram como base as escalas.

Agilidade na hora de tocar

O estudo da escala musical permite a quem quer aprender a tocar piano a criar mais agilidade na hora de tocar. Afinal, ter destreza e agilidade com as mãos é uma arte que o pianista precisa desenvolver. Mas estudar a escala musical não serve somente para que um pianista fique mais ágil na hora de tocar.

As notas de um piano não são tocadas todas com a mesma força e intensidade. Para quem quer aprender a tocar piano, é essencial treinar bastante antes com escalas para aprender a força certa que se deve aplicar às teclas.

Muitos professores ou escolas optam por ensinar escalas musicais somente com o intuito de fazer o aluno ficar mais ágil na hora de tocar. Mas não é só para isso que ela serve. Se o aluno aprender de modo mais aprofundado, irá começar a tocar desde cedo prestando mais atenção na diferença de tons, o que faz uma grande diferença na hora de tocar uma música.

Acontece que como um piano possui muitas tonalidades, existem diversas escalas com diferentes tonalidades que exigem técnicas diferentes a serem utilizadas na hora de tocar.

Sem a prática necessária em escalas, o aluno acaba por achar a teoria entediante e abandona a teoria antes mesmo de aprender de verdade. Tocar todas as escalas de modo dinâmico e na mesma velocidade não é o correto. Cada uma deve ser estudada de um jeito diferente.

 

Quantos tipos de escala existem?

Existem dezenas de tipos, como as diatônicas, pentatônicas, naturais, maiores, menores. Poderíamos passar um bom tempo dando exemplo sobre todas elas, mas vamos diferenciar as duas mais comuns que você precisará aprender para o piano, que é a escala maior e a menor.

  • Escala Maior: supondo que ela comece com a nota Sol, a sequência seria Sol, Lá, Si, Do, Ré, Mi, Fá, Sol. No entanto, note que nem todas são notas naturais, existem acidentes ao longo da escala. E isso é o que define uma escala maior: tom tom semitom tom tom tom semitom
  • Escala Menor: Seguindo a mesma lógica, uma escala de Sol a Sol teria seus acidentes. Porém, ela segue a seguinte ordem: tom semitom tom tom semitom tom tom;

 

É claro que você deve sempre buscar ter o maior conhecimento possível acerca do que faz. Mas se você também quer ser bom em improvisar, é interessante que antes de começar a aprender a tocar piano na prática estude as escalas, tanto a teoria quanto a prática.

Quando se começa tocando piano sem estudar teoria, parece que não é tão difícil assim tocar uma música mais simples. Mas ao aprender a teoria do básico ao avançado, você certamente vai sentir uma grande diferença na hora de começar a tirar uma música!

Aprender piano sozinho ou pagar um professor?

Aprender piano sozinho ou pagar um professor?

Aprender um instrumento musical sozinho não é uma tarefa muito simples, mas ao mesmo tempo não é impossível. A dúvida é: aprender piano sozinho ou contratar um professor?

O piano, que não é um instrumento muito simples, exige muita prática, persistência e técnica, além de conhecimentos teóricos.

Há quem diga que não dá para aprender sozinho, o que não é verdade. Porém, quem quer encurtar o caminho, pode pagar aulas em uma escola ou contratar um professor particular de piano. Só que nem todo mundo tem dinheiro para isso.

Então, fica a dúvida: contratar um professor ou aprender piano sozinho?

Sendo realista, posso te dizer que sim, é possível aprender piano sozinho em casa, mas você terá o dobro, o triplo do trabalho para aprender o que alguém poderia te ensinar com muito mais facilidade.

Você precisa se perguntar antes de querer aprender piano sozinho: “estou disposto/a a aprender em casa, sem a ajuda de um tutor? Vou ter a disciplina necessária para estudar todo os dias e fazer os exercícios propostos?”

Se a sua resposta for sim, então você já está a meio caminho andado de aprender piano sozinho. Se a resposta for não, é bom pensar duas vezes antes de investir algum dinheiro em materiais de estudo ou em um instrumento!

 

O que a internet pode oferecer?

Graças ao advento da tecnologia, hoje em dia é possível aprender praticamente qualquer coisa na internet.

Alguns anos atrás era inimaginável aprender piano, inglês, árabe ou matemática avançada na internet. Com o surgimento de plataformas como o YouTube e canais de ensino, blogs e escolas online, o aprendizado ficou muito mais acessível para todas as pessoas.

É possível encontrar no YouTube, por exemplo, diversos canais que ensinam como tocar piano para iniciantes. É possível encontrar tanto aulas práticas quanto teóricas.

Muitos canais ensinam desde a teoria mais básica até a prática, onde a pessoa reproduz a música e ensina o passo a passo de como você deve fazer. Claro que isso é um pouco mais trabalhoso do que ter alguém do seu lado ensinando, mas é uma maneira de aprender de graça.

Muitos blogs também fornecem um material muito rico em conhecimento, que ensinam desde as escalas mais simples até como ler partituras mais complexas. Se você unir o conhecimento teórico que é ensinado nos blogs mais o conhecimento prático de alguns canais de vídeos, você pode em pouco tempo começar a tocar suas primeiras músicas no piano.

E mais, com um pouco de disciplina e treino, você pode começar a tocar suas primeiras músicas já com base teórica, e não apenas de ouvido. E quem sabe você já esteja até mesmo lendo suas primeiras partituras e reproduzindo no piano!

 

Vá devagar, isso é o mais importante no início

Se você quer aprender piano sozinho, ouça com atenção essa dica. Vá devagar! Degrau por degrau, passo a passo.

É extremamente comum ver a maioria das pessoas desistindo logo no primeiro mês porque queriam dar um passo maior do que a perna. Ninguém começa a estudar para aprender sozinho piano e começa a tocar Mozart com menos de um mês de prática.

Você se lembra de quando começou a aprender a ler? Você começou lendo os grandes clássicos da literatura mundial ou começou por livros infantis, cheios de imagens coloridas e repetições de palavras?

Pois bem, com um instrumento funciona da mesma maneira. Se você quer aprender sozinho piano, comece lendo partituras simples, talvez até mesmo cifras, e por mais chato que seja tocar brilha brilha estrelinha, é necessário começar por baixo. Senão, você pode acabar se frustrando e jogando fora uma excelente oportunidade de aprender um instrumento tão lindo como o piano.

Se você se comprometer a estudar diariamente e não desistir no início, tenho certeza de que em breve poderá se autodenominar um pianista!